ptzh-CNen

E-yuan chinês testado antes do lançamento.

O residente de Shenzhen, Zhao Xiaoran, de 29 anos, estava entre os 50.000 sortudos que ganharam 200 e-yuans (30 dólares americanos) num sorteio do governo, como projeto piloto de teste à nova criptomoeda chinesa.

O distrito de Luohu, na cidade de Shenzhen, província de Guangdong, colaborou com o Banco Popular da China na emissão de cerca de 10 milhões de yuans da nova moeda, chamada de Pagamento Eletrónico com Moeda Digital, ou DCEP.

O Banco Central da China é o primeiro do mundo a avançar com a sua própria moeda digital para um estágio mais avançado. A mudança está planeada há anos. Uma vez adotada, tornar-se-á na primeira moeda oficial do mundo a existir no ciberespaço.

“Este é um aspeto importante da campanha de infraestrutura financeira inteligente do país”, disse Yu Jianing, presidente da Universidade Huobi e especialista em moedas virtuais. “A implementação de uma moeda digital oficial terá um impacto no setor financeiro da China e no seu desenvolvimento socioeconómico nas próximas duas décadas.”

Os vencedores, como Zhao, precisam de baixar um aplicativo para receber e gastar o dinheiro digital. O montante pode ser usado em mais de 3.000 lojas designadas do distrito de Luohu. Foram realizadas 62.788 transações com a moeda digital, durante o período da promoção que terminou no domingo, no valor total de 8,76 milhões de yuans, de acordo com os dados do governo local.

Ler artigo completo em: Plataforma Media