ptzh-CNen

Conselho Empresarial Brasil-China quer relação bilateral de longo prazo.

O Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC) lançou na sexta-feira o documento “Bases para uma Estratégia de Longo Prazo do Brasil para a China”, num evento em que participou o Vice-Presidente brasileiro, Hamilton Mourão.

Segundo um comunicado do CEBC, académicos e empreendedores trocaram opiniões no evento sobre os potenciais ganhos para o Brasil de um relacionamento estratégico e de longo prazo com a China.

Fernanda Guardado, Economista-Chefe do banco brasileiro de capitais chineses Bank of Communications BBM, disse que as inovações da China em moeda e pagamento digitais podem ser oportunidades para o Brasil diminuir custos e aumentar capital disponível para investimentos.

Os dois países podem cooperar nas áreas da engenharia e tecnologia, disse Guilherme Quintella, Presidente Executivo do grupo Estação da Luz, que defendeu que é importante o Brasil dar a conhecer melhor aos chineses as suas especificidades regulatórias.

O documento elaborado pela economista Tatiana Rosito propõe um modelo para o relacionamento entre a China e Brasil focado nas áreas das infra-estruturas, finanças e tecnologia.

 

Ler artigo completo em: Fórum China-PLP