ptzh-CNen

A acusação do Ocidente sobre a cooperação da China com os países africanos é injusta?

Enquanto os meios de comunicação ocidentais continuam sugerindo que a pandemia do COVID-19 está revelando rachaduras na dinâmica China-África, a União Africana elogiou a China por seu contínuo apoio e assistência à capacidade da África de controle e prevenção de doenças. Aos olhos dos observadores e das pessoas africanas, como é a cooperação com a China? Essa colaboração realmente leva a uma "armadilha da dívida"?  Alexander Nuetah, professor assistente da Universidade da Libéria, compartilhou suas opiniões com o Global Times (GT).

 

GLOBAL TIMES: Alguns meios de comunicação ocidentais acusam as abordagens de ajuda da China na África como uma "armadilha da dívida". Qual é a sua opinião sobre isso? Segundo a sua pesquisa, a África caiu em armadilhas por dívida por causa do investimento chinês? Por que você acha que o Ocidente continua exaltando essas opiniões?

Alexander Nuetah: Não vejo o envolvimento da China levando diretamente ao argumento da "armadilha da dívida" anunciado por alguns meios de comunicação ocidentais. A questão é como os próprios africanos utilizam os recursos adquiridos da China. Nenhum país do mundo conseguiu se desenvolver apenas com recursos domésticos - você precisa de recursos externos para estimular seu desenvolvimento. A China tem sido uma fonte confiável de tais recursos para muitos países africanos. Quando um país utiliza melhor os recursos adquiridos por meio da dívida de maneira mais eficiente, estimula o crescimento e o desenvolvimento econômico, o que aumenta a capacidade do país de pagar sua dívida. Mas a maioria dos países africanos não conseguiu usar eficientemente os recursos chineses devido a funcionários do governo corruptos. Assim, eles foram incapazes de fortalecer a capacidade de seus países para o pagamento da dívida.

O Ocidente continua vendo o envolvimento da China com a África como uma "armadilha da dívida", porque a maioria dos países africanos não conseguiu traduzir os recursos chineses no desenvolvimento dos países e das pessoas. Alguns, em vez disso, o aplicaram mal em benefício próprio. Mas não é a China; é o fracasso ou falta de boa liderança na maioria dos países africanos. Os líderes africanos devem se envolver com a China de uma maneira mais responsável e ser capaz de utilizar as imensas oportunidades que a China oferece para o desenvolvimento do continente.

 

Ler artigo completo em: Global Times