ptzh-CNen

UE pede que decisão de adiar eleições em Hong Kong seja reconsiderada.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrel, considera "essencial" que as eleições para o Conselho Legislativo se realizem "num ambiente propício ao exercício dos direitos e liberdades democráticas, tal como consagrado na Lei de Hong Kong", disse.

"A UE apela às autoridades de Hong Kong para que reconsiderem estas decisões", salientou Borrell. A China rebateu afirmando que a mudança das eleições é um assunto interno da China.

Em 31 de julho, a chefe do executivo de Hong Kong, Carrie Lam, anunciou o adiamento das eleições legislativas previstas para setembro devido ao aumento de casos de novo Coronavírus. 

 

Ler artigo completo em: Notícias ao Minuto