ptzh-CNen

História

A ideia de criação de uma associação multidisciplinar de estudos chineses em Portugal, surgiu de forma espontânea, entre alguns dos participantes, no evento “China e Europa”, organizado no âmbito dos Encontros da Arrábida, em maio de 2005. 

Com áreas de formação e interesses de investigação diversificados, foi constituído entre os membros fundadores – Carmen Amado Mendes, Dora Martins, Jorge Tavares da Silva, Renato Roldão, Rui d´Ávila Lourido, Rui Pereira, Zélia Breda – um steering committee informal, encarregue de coordenar as atividades preparatórias com vista à formalização da criação da futura associação, que se viria a denominar Observatório da China.

A constituição dos primeiros órgãos sociais foi levada a efeito pelos membros fundadores, através de voto secreto, em Aveiro, em dezembro de 2005. Apresentação pública do Observatório da China foi realizada a 5 de Julho de 2006, no Centro de Informação Urbana de Lisboa e, em novembro do mesmo ano, foi realizada a escritura de constituição da Associação, posteriormente publicada no Diário da República, III Série, n.º 246, de 26/12/2005.

Atualmente, o Observatório da China possui associados em várias universidades e localidades de norte a sul de Portugal (nomeadamente no Porto, Aveiro, Coimbra, Lisboa e Algarve). A nível internacional possui associados no Brasil (Salvador) e na China, nomeadamente em Pequim, Xangai e na Região Administrativa e Especial de Macau.

De entre os vários associados inscritos, temos investigadores seniores e jovens, ex-embaixadores, presidentes de conselhos científicos de faculdades portuguesas, professores, historiadores, economistas, dirigentes de organismos públicos e privados, jornalistas, realizadores de cinema, empresários, entre outras profissões.

O Observatório da China desenvolveu um amplo e diversificado conjunto de atividades em Portugal e no estrangeiro, desde o cultural ao científico, de modo a estimular a troca de experiências e debates de opinião, bem como a edição de publicações em formato de papel e digital. O que levou a que, no ano de 2012, o Observatório da China recebesse o Prémio Cultura 2012 concedido pela Comunidade Chinesa através da Liga de Chineses em Portugal.

Ao nível de protocolos, já foram celebrados protocolos com instituições culturais Lusófonas (entre elas destacamos: UCCLA, Chá de Cachinde de Angola, Roça Mundo de São Tomé, Biblioteca Nacional de Portugal, Centro de Estudos dos Países de Língua Portuguesa (CEPLP) do Instituto de Estudos Regionais da Universidade de Economia e Negócios Internacionais (UIBE- Beijing University of International Business and Economics), entre outros.