ptzh-CNen

China Re vai segurar risco político da iniciativa Belt & Road.

A resseguradora China Re vai liderar e gerir, através da Chaucer Re, um consórcio na Lloyd’s em parceria com vários sindicatos destinado a cobrir riscos políticos relacionados com os investimentos previstos na Belt & Road Initiative (BRI), iniciativa lançada pela China para ser a rota da seda do século 21.

O consórcio terá uma capacidade de aceitar 400 milhões de dólares em risco político que está identificado nas zonas de influência marítima e terrestre do BRI, que cobrem essencialmente o sudoeste da Ásia, Médio Oriente e África. Poderá criar novas linhas de risco no futuro.

A BRI é um plano de infraestruturas avaliado em 3,7 triliões de dólares e já tem 2.631 projetos aprovados que vão dos transportes, às telecomunicações e às energias renováveis solar, eólica e hidráulica.

Yuan Linjiang, Chairman do China Re Group afirmou a respeito deste lançamento que “a China Re tem uma longa história de cooperação, comunicação e interação com parceiros internacionais e queremos mostrar a força combinada da Chine Re e da Chaucer ao mundo”.

ECO SAPO