ptzh-CNen

Selecionadas as top 5 startups brasileiras do China-Brazil Innovation Week.

China-Brazil Innovation Week 2020 divulga a relação dos cinco melhores negócios apresentados no evento.

EcoPanplas, EMILLIA, Key2Enable, Green Minning e GreenPlat foram as startups selecionadas pelos jurados chineses e deram um passo à frente para terem o seu negócio operando no mercado Chinês. Em sua primeira edição, o China-Brazil Innovation Week 2020 é uma realização do Grupo Rede+, hub de soluções em inovação corporativa e aceleração de negócios para startups, setor público e privado; e contou como parceiros as organizações chinesas Venture Cup China, World Young Scientist Summit e University Startup World Cup. 

O China-Brazil Innovation Week ocorreu entre os dias 23 e 25 de setembro, com apresentações de palestras e pitches de 12 startups brasileiras pré-selecionadas, nos segmentos de GreenTech, Healthtech e SmartCity. As apresentações aconteceram ao vivo em inglês, com tradução simultânea para o mandarim, para uma bancada de jurados composta por investidores chineses.  Com o objetivo de fomentar a aproximação empreendedora entre os dois países, a primeira edição do evento gerou impacto e atraiu a atenção do público chinês por seus resultados positivos quanto a qualidade e o nível das discussões apresentadas. “As startups são muito dedicadas e apaixonadas em explorar o mercado chinês, espero que este evento ocorra anualmente e possibilite cada vez mais uma maior interação entre China e Brasil” (Jane Wu, diretora do Venture Cup China).

A abertura oficial se deu na cidade de Ningbo, na China, na qual em torno de 100 autoridades, empreendedores e investidores se reuniram para assistir ao evento e se conectar com o ecossistema brasileiro de inovação. Durante os três dias de evento, o projeto teve a participação de palestrantes e especialistas renomados do setor que contribuíram para a discussão acerca dos ecossistemas de inovação e empreendedorismo de ambos os países, fortalecendo as relações entre Brasil e China e apontando para as oportunidades de internacionalização para o gigante oriental.

 

A presença nestes eventos internacionais representa uma “oportunidade singular de te transportar para um ecossistema estrangeiro inovador com players locais, governo, investidores te levando já com uma validação e uma visibilidade fundamental para vender o negócio e atingir novos mercados”, como destaca Felipe Cardoso, CEO da Eco Panplas.

 

Ler artigo completo em: IG

 

Vacinação com CoronaVac começará em 15 de dezembro, diz Governador de São Paulo.

Nesta quarta-feira, 30, o governador de São Paulo, João Doria, assinou o acordo de compra de 46 milhões de doses da empresa chinesa Sinovac. O contrato firmado prevê a entrega das vacinas contra a Covid-19 até dezembro. O custo total, segundo o Governador de São Paulo, João Dória, foi de 90 milhões de dólares.

"Vamos assinaar aqui o contrato de fornecimento dessas 46 milhões de doses da vacina e também a transferência dessa tecnologia do Sinovac para o Instituto Butantan, que muito em breve estará produzindo a vacina aqui na nova fábrica da vacina do Butantan", disse Dória em coletiva de imprensa realizada neste quarta-feira, 30.

Até fevereiro, está prevista a entrega de mais 14 milhões de doses, totalizando as 60 milhões de doses já informada pelo governador. 

 

Ler artigo completo em: VEJA

Como o Brasil está a ajudar a China na corrida pela vacina.

A China escolheu o Brasil como um dos parceiros na produção da vacina. Mas por quê?

O BandNews TV teve acesso exclusivo às instalações do laboratório chinês Sinovac/BioNTech, que está na liderança da corrida por uma vacina contra o coronavírus. A farmacêutica produz a Coronavac, uma das quatro vacinas chinesas, que já estão na última fase de testes contra a Covid-19.

Em entrevista, o CEO do Sinovac/BioNTech, Yin Weidong, disse que um dos motivos que fez a empresa optar pelo Brasil foi a gravidade com que o país foi atingido – já são mais de 4,7 milhões casos, e o número de mortos já ultrapassou a marca de 140 mil.

Segundo Weidong, é possível que os testes sejam encerrados em dezembro, para em seguida a vacina ser distribuída à população.

“Segundo as informações da parte brasileira, está concluída a vacinação dos voluntários, e o recolhimentos dos dados está previsto para novembro ou dezembro. Caso os dados recolhidos correspondam aos exigidos pelos órgãos supervisores do Brasil e da China, será possível colocar o produto no mercado. O final do ano é uma estimativa otimista”, disse Weidong.

Ler artigo completo em:  Plataforma Media

 

China quer elevar patamar de cooperação científica com o Brasil.

A conversa de Yi com Araújo aconteceu sexta-feira, via telefone, dia que coincidiu com a chegada ao Brasil do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo. A China e os EUA estão envolvidos numa disputa cerrada sobre a adoção pelo Brasil da nova geração de comunicações, conhecida por 5G. 

Segundo a transcrição da conversa, publicada pela agência noticiosa chinesa Xinhua, Wang Yi disse que a China está disposto a expandir a cooperação de investimentos com o Brasil em diferentes campos, incluindo petróleo e gás, eletricidade, mineração e construção de infraestruturas. 

Wang disse que os dois lados vão criar um “novo patamar” de cooperação científica e de inovação e promoverão novas plataformas de cooperação, como a economia digital, a energia limpa, a agricultura inteligente, a telemedicina, as cidades inteligentes, as comunicações 5G e os big data, para promover a modernização industrial e a transformação digital entre ambos. 

A China continuará a abrir o mercado para os produtos agrícolas de alta qualidade brasileiros e dará as boas-vindas ao Brasil para participar da terceira China International Import Expo, disse Wang.

Wang acrescentou que a China e o Brasil são mercados emergentes importantes e não há conflito de interesses fundamental entre ambos, com a cooperação a superar em muito a competição e o consenso a sobrepor-se às diferenças.

Ler artigo completo em: Plataforma Media

Ningbo recebe Semana de Inovação China-Brasil.

A cerimónia de lançamento da Semana de Inovação China-Brasil foi realizada na quarta-feira na cidade de Ningbo, na província de Zhejiang, no leste da China, avançou a China News Service (CNS).

Segundo a agência noticiosa estatal chinesa, o evento inclui 12 exposições itinerantes relacionadas com várias indústrias, incluindo economia digital, tecnologia amiga do ambiente, biomedicina e cidades inteligentes.

O evento vai permitir aos dois países ir para além das relações económicas e comerciais tradicionais, disse o Vice-Presidente da Conferência Consultiva Política do Povo de Ningbo, Zhang Minghua.

Também durante a cerimónia de lançamento, o Cônsul-Geral do Brasil em Xangai, Gilberto Fonseca-Guimarães de Moura, defendeu que o evento vai abrir novos sectores à cooperação bilateral.

Ler artigo completo em: Fórum China-PLP

Mais artigos...