ptzh-CNen

China deteta 55 novos casos locais.

A China anunciou hoje a deteção de 86 novos casos de covid-19, dos quais 55 ocorreram por contágio local, 48 dos quais na província de Jiangsu, no leste do país.

As outras sete infeções locais distribuíram-se entre as províncias de Sichuan (três), Liaoning (duas) e Yunnan (duas), indicou a Comissão de Saúde da China.

Os 31 positivos restantes foram diagnosticados em viajantes oriundos do exterior nos municípios de Pequim (norte), Xangai (leste) e Tianjin (nordeste) e nas províncias de Yunnan (sul), Fujian (sudeste), Guangdong (sudeste), Sichuan (centro), Shandong (leste), Hubei (centro), Shaanxi (centro) e Gansu (norte).

Os dados ultrapassaram a barreira de 70 novos casos pelo terceiro dia consecutivo, como resultado dos dois pequenos focos ativos nas províncias chinesas de Yunnan e de Jiangsu.

As autoridades de saúde também relataram a deteção de 18 novas infeções assintomáticas (uma por contágio local na província de Jiangsu e as restantes "importadas"), embora Pequim não as conte como casos confirmados, a menos que manifestem sintomas.

A Comissão de Saúde da China indicou que, até à última meia-noite local, 19 pacientes tiveram alta após superarem com sucesso a doença, enquanto dois se encontram em estado grave.

O número total de infetados ativos na China continental ascendeu a 862, incluindo 22 em estado grave.

A mesma fonte adiantou que o país somou 92.762 casos e 4.636 mortos desde o início da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.169.966 mortos em todo o mundo, entre mais de 194,6 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.307 pessoas e foram registados 956.985 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

RTP